A presidente do TRT-15 detalhou algumas das medidas que a atual administração tem adotado para enfrentar a crise financeira.

Em um giro pelas sedes de circunscrições do oeste e noroeste paulista, a presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, desembargadora Gisela Rodrigues Magalhães de Araujo e Moraes, deu continuidade à série de reuniões com os juízes de 1º grau do Tribunal. Desta vez, o diálogo aconteceu nos fóruns trabalhistas de Presidente Prudente, Araçatuba e São José do Rio Preto, nos dias 3, 4 e 5 de setembro de 2019, respectivamente.

A desembargadora Ana Paula Pellegrina Lockmann, coordenadora do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Disputas (Nupemec) do TRT-15, acompanhou os 3 encontros. O desembargador João Alberto Alves Machado participou da reunião em Araçatuba e o presidente da Associação dos Magistrados do Trabalho da 15ª Região (Amatra XV), juiz César Reinaldo Offa Basile, em Presidente Prudente.

A presidente do TRT-15 aposta na comunicação direta e no diálogo franco com os magistrados para apresentar os desafios e as realizações de sua gestão, que completou 8 meses em agosto. Gisela Moraes disse que as visitas são parte de um compromisso de conversar pessoalmente com os magistrados de 1º grau e ouvir as principais demandas.

O corte orçamentário que atingiu a 15ª Região – situação que está afetando todos os Poderes e órgãos públicos por conta do cenário de crise econômica – foi um dos principais temas das conversas. A presidente do TRT-15 detalhou algumas das medidas que a atual administração tem adotado para enfrentar a crise financeira. A desembargadora Gisela Moraes também destacou que o Tribunal tem um déficit histórico de magistrados e servidores, o qual tem se ampliado devido ao grande número de aposentadorias sem reposição.

Conciliação

A desembargadora Ana Paula Pellegrina Lockmann, coordenadora do Nupemec, destacou a necessidade de aumentar a efetividade das sentenças da Justiça do Trabalho da 15ª Região com um trabalho focado na conciliação na fase de liquidação, de modo a encurtar os prazos de entrega da prestação jurisdicional e, consequentemente, melhorar os resultados do TRT-15. Para isso, dialogou com os magistrados sobre a necessidade de novas ações de formação, principalmente relacionadas aos cálculos de liquidação.

A coordenadora do Nupemec também falou sobre a necessidade dos Centros Judiciários de Métodos Consensuais de Solução de Disputas da Justiça do Trabalho (Cejuscs-JT) ampliarem os esforços visando a Semana Nacional da Execução Trabalhista, que será realizada de 16 a 20 de setembro de 2019 e tem como slogan deste ano “Todos pela efetividade da Justiça”.

Fonte