Curitibana ganha direito de engravidar do marido morto

A justiça brasileira, demorou apenas dois dias,  entre 12 e 14 de maio, para autorizar, pela primeira vez, uma inseminação de sêmen de um doador falecido. Roberto Jefferson Niels, de 33 anos, morreu, em fevereiro deste ano, em decorrência de um câncer, e sua mulher, Kátia Lerneneier, entrou com uma ação judicial, para ter o direito de utilizar o material genético do marido para gerar um filho.

O processo foi iniciado após o laboratório em que o sêmen se encontra, se recusar a realizar o procedimento sem autorização expressa do doador, pois se trata de uma norma do Conselho Federal de Medicina (CFM). “Quando tomei a decisão de querer engravidar, não imaginei a proporção que o caso daria, nem a resistência que encontrei”, conta a professora Kátia Lerneneier, de 38 anos…

Continue Lendo: Curitibana ganha direito de engravidar do marido morto

Tags:

Esta entrada foi postada em quarta-feira, 26 maio, 2010 as 15:34 e está arquivada em Informações Jurídicas. Você pode acompanhar quaisquer respostas a está entrada através do RSS 2.0 feed. Você pode deixar uma resposta, ou trackback a partir do seu próprio site.