A Defensoria Pública de São Paulo é a única opção de assessoria jurídica para a pessoas com renda familiar de até 3 salários mínimos. A operadora de telemarketing Thaís dos Santos conta que uma advogada particular pediu R$ 3 mil para ver o caso do irmão preso. O problema é que faltam profissionais para atender a um público que começa a formar filas a partir das seis horas da manhã. Há apenas 400 defensores, um quarto do que seria necessário.

Tags: , , ,

Esta entrada foi postada em segunda-feira, 14 junho, 2010 as 15:30 e está arquivada em Vídeos Jurídicos. Você pode acompanhar quaisquer respostas a está entrada através do RSS 2.0 feed. Você pode deixar uma resposta, ou trackback a partir do seu próprio site.