Pesquisa realizada pela Fundação Procon em São José do Rio Preto, vinculada à Secretaria da Justiça Cidadania, em 115 farmácias e drogarias da capital e de 14 cidades do interior e litoral do estado, revela diferenças de até 2.258% nos preços dos medicamentos.